30.11.15

#glitterbeard: Barba com glitter é a nova tendência nas redes sociais


A velocidade das informações na internet nos imprime a cada ano, a cada semestre, a cada mês, a cada semana, a cada dia e a cada hora (minutos e segundos) uma tendência ou modismo diferentes. As redes sociais ajudam e muito a propagar esses movimentos, que nem foram completamente responsivos ou até mesmo compreendidos, para logo depois, se transformarem em outras formas de expressão. Foi assim recentemente com o fenômeno hipster, com os lumbersexuais, normcore e afins. A bola da vez é o gender-bender que preconizará tendências para o ano de 2016 ao se solidificar cada dia mais em discussões, criações, editoriais de moda e nas próprias redes sociais. E justamente nas redes sociais, mais especificamente no Instagram, surge um novo modismo: a barba com glitter como a última tendência para os homens descolados de plantão. 


Símbolo de virilidade e masculinidade, a barba retornou com força total nos três últimos anos, tornando-se objeto de desejo e de mercado. É impressionante o número de produtos que apareceram para tratar e cuidar da barba, assim como diversos sites na internet e canais nas redes sociais. Os mais radicais e puristas acham que a nova tendência fere a masculinidade e imagem viril do homem. Os mais descolados, entram na onda, que veio logo em seguida ao modismo de decorar a barba com flores para após, chegar o modismo de pintar a barba com cores vibrantes. No Instagram, a onda do glitter na barba tem até hashtag própria, a #glitterbeard, que já conta com mais de 4.400 publicações. E como tudo rapidamente evolui, com a aproximação das festas de final de ano, juntamente ao glitter já aparecem publicações com ornamentos decorativos como bolas de árvore de natal e afins. 

O canal "The Gay Beards", no YouTube, publicou na semana passada um tutorial de como decorar a barba com glitter, explicando o passo a passo. No mínimo hilário. Mas por trás da diversão e tiração de sarro, existe a questão de mercado e no site oficial dos norte-americanos Brian e Johnathan, responsáveis pelo canal no YouTube, você pode encontrar o conjunto de óleo e glitter ao preço de $17,00. O vídeo você confere no final dessa postagem.

Pode ser tudo uma grande brincadeira, nem tanto um fenômeno, mas já incomoda muita gente. Os haters no momento estão pirando a cabeça enquanto os adopters, estão adorando. E você, o que acha desse novo modismo? Topas ou passa pra frente?


COMPARTILHAR:

A arte homoerótica e ultra fetichista de Tom of Finland


A arte homoerótica não seria a mesma sem o trabalho de Touko Laaksonen, que no ano de 1957 ficou conhecido como "Tom of Finland". Nascido em 8 de maio de 1920 na costa sul da Finlândia, Touko Laaksonen se interessou desde cedo pelos homens que trabalhavam nos campos e florestas: fazendeiros e lenhadores eram homens que carregavam a aspereza e a selvajaria do campo. Filho de pais professores, Touko foi criado em uma atmosfera de arte, literatura e música. Aos cinco anos, tocava piano e desenhava tiras em quadrinhos. Ele amava a arte, a literatura e a música, mas amava ainda mais aqueles homens rudes. E justamente aos cinco anos, sua sexualidade foi aflorada pela curiosidade a respeito de um vizinho, um garoto musculoso que trabalhava numa fazenda cujo nome, Urho, significa "herói". Urho foi o primeiro de uma série de heróis que tiveram a atenção de Touko.

Touko foi para a escola de arte em Helsinki, para estudar propaganda no ano de 1939 e sua fascinação se expandiu ao incluir em seu imaginário os tipos sensuais da cidade, encontrados no porto cosmopolita: trabalhadores das construções, marinheiros e policiais, mas sua vida sexualmente ativa, teve início quando Stalin invadiu a Finlândia e Touko, usando um uniforme de tenente, encontrou o paraíso nos "blackouts" da Segunda Guerra Mundial. Nas ruas escuras da cidade, começou a se relacionar sexualmente, da maneira que havia sonhado: com homens uniformizados cuja luxúria ele veio desenhar mais tarde, especialmente soldados alemães, que chegavam com suas jaquetas e botas. Essa experiência, refletiu expressivamente em seu trabalho, mostrando uma imagem máscula da fantasia homossexual juntamente ao fetiche pelo couro, traduzido nos uniformes dos soldados e motoqueiros de suas ilustrações.

Touko Laaksonen, que no ano de 1957 ficou conhecido como "Tom of Finland"

Depois da guerra, Touko voltou a estudar arte e a ter aulas de piano no afamado Instituto Sibelius. Mas a paz do pós-guerra colocou um fim no sexo do "blackout" e os uniformes se tornaram raros novamente. Então, Touko voltou à sua prática de adolescente, trancando-se nu em seu quarto, masturbando-se e desenhando no papel aqueles que gostaria de encontrar nas ruas. Durante o dia, ele trabalhava como freelancer com desenho para propaganda e moda. À noite, ele tocava piano em festas e cafés, tornando-se assim um membro popular da boêmia do pós-guerra de Helsinki. Evitava frequentar a cena gay que despontava na cidade porque o que chamavam de bares artísticos, era dominado pela homossexualidade extravagante, típico daquela época. Enquanto isso, viajava freqüentemente, tornando-se cada vez mais conhecido nos locais gays das grandes cidades. Em 1953 ele conheceu Veli, com quem viveria os próximos 28 anos, numa esquina a alguns quarteirões da sua casa. No final de 1956, Touko mandou seus desenhos secretos para uma popular revista americana de homens musculosos, tendo o cuidado de usar o pseudônimo Tom. O editor se interessou e a capa da edição de primavera de 1957 trouxe um lenhador sorrindo, desenhado por "Tom of Finland". Foi uma sensação. Touko se tornou Tom e, a partir de então, o resto se tornou história.

Tom ficou realmente famoso a partir do ano de 1978, quando viajou para a América e expôs sua arte em Los Angeles, San Francisco e Nova Iorque. Se a arte erótica ou a arte homoerótica não eram bem pagas nos anos 50, os anos 80 em diante foram determinantes para lançar a arte de "Tom of Finland": pós liberação e hedonismo sexual das décadas de 60 e 70 e em plena epidemia da AIDS na década de 80, seu trabalho tornou-se foco de devoção. 


Tom of Finland morreu de enfisema em 7 de novembro de 1991. Deixou uma obra sem precedentes, responsável pelo crédito importante na mudança da auto-imagem do mundo gay. E se na época de sua primeira publicação os homossexuais eram vistos como simples imitações das mulheres e buscavam viver, não raro, no anonimato, as imagens viris e fetichistas de Tom, através de detalhes foto-realísticos e fantasias sexuais selvagens, criaram por definitivo um novo perfil do homem gay, que permeou o inconsciente coletivo durante décadas, até os dias atuais. No ano de 1986 foi criada a Fundação Tom of Finland, organização sem fins lucrativos, com a proposta de documentar o trabalho do artista ao longo de seis décadas de arte erótica masculina e que hoje, inclui em seu acervo todas as áreas de arte erótica. 



Hoje, considerado o pai do fetichismo gay, a estética da arte de Tom é amplamente discutida por estudiosos e militantes que pregam a diversidade. Concordo plenamente, pois o apetite sexual de cada um depende de suas referências e vivências. Ainda assim, há de separar o fetiche da vida real. E obviamente que o trabalho de Tom of Filand pode ser considerado cool, acarretando milhares de produtos, exposições e bibliografias.



tomoffinland.com
tomoffinlandfoundation.org

artsy.net/artist/tom-of-finland
COMPARTILHAR:

Confira os destaques da programação de dezembro do Museu da Imagem e do Som de Campinas

Marcello Mastroianni em "O Estrangeiro", de  Luchino Visconti 

A melhor programação alternativa de cinema e cultura da cidade está no MIS Campinas (Museu da Imagem e do Som). Entre os destaques e encerrando o ciclo "Cinema & Literatura 2015", a adaptação de Luchino Visconti para o romance existencialista de Albert Camus, "O Estrangeiro", com Marcello Mastroianni no papel de Mersault. Destaque também para o "Panorama do Cinema Italiano", que apresenta grandes filmes desta importante filmografia. Em dezembro, ainda tem "Cine Doc 360", apresentando os documentários realizados pelos alunos do curso. Confira a seguir os destaques do mês de dezembro:

Quinta-feira, 3 de Dezembro, 19h

"Duna"
Direção de David Lynch
Em 10.191 d.C., a substância mais cobiçada do universo é a Especiaria, encontrada somente no planeta desértico Arrakis, conhecido como Duna. Depois que seu pai é assassinado pelo cruel Barão Harkonnen, o jovem Paul Atreides descobre que seu destino está ligado à Duna, onde terá início uma batalha monumental que irá redefinir o cosmos. EUA, 1984. Colorido, 136 min.

Sexta-feira, 4 de Dezembro, 19h

"Desencantado"
Direção de David Lean
Laura (Celia Johnson) e Alec (Trevor Howard) se conhecem por acaso em uma estação de trem, quando ele remove um cisco do olho dela. Ele é um médico, ela é uma dona de casa. Ambos são de classe média, têm meia-idade e são razoavelmente felizes em seus casamentos. Em pouco tempo passam a se encontrar todas as quintas-feiras, mas apenas como bons amigos. Gradativamente surge uma paixão mútua e eles continuam a se encontrar regularmente, apesar de saberem que este amor é impossível. Inglaterra, 1945. Preto e Branco, 86 min.

Sábado, 5 de Dezembro, 16h

"O Estrangeiro"
Direção de Luchino Visconti
Em um clima de tensão política, quando os franceses ainda controlavam a Argélia, um árabe é morto na praia e um homem francês chamado Arthur de Meursault é preso pelo assassinato. Um julgamento acontece. Seu dia agitado na praia ocorre quando ele está a analisar o que sua vida tem sido e que caminho ele deve tomar no futuro. Baseado no romance homônimo de Albert Camus. Itália/França, 1967. Colorido, 104 min.

Quarta-feira, 9 de Dezembro, 19h

"A Terra Treme"
Direção de Luchino Visconti
Pescadores são explorados pelos comerciantes locais. Uma das famílias tenta escapar da situação fundando seu próprio comércio, mas não consegue ajuda. Itália, 1948. Preto e Branco, 160 min.

Quinta-feira, 10 de Dezembro, 19h

"O Deserto Vermelho"
Direção de Michelangelo Antonioni
Chuva, neblina, frio e poluição assolam a cidade industrial de Ravenna, na Itália. Ugo, o gerente de uma usina local, é casado com Giuliana, uma dona de casa que sofre de problemas psicológicos. Um dia, ela conhece o engenheiro Zeller, o que pode mudar sua vida. Em O Deserto Vermelho, Antonioni, no auge de sua forma, aborda os temas centrais de sua filmografia: a incomunicabilidade e a solidão do homem contemporâneo. Itália, 1964. Colorido, 120 min.

Sexta-feira, 11 de Dezembro, 19h

"Nós que nos amávamos tanto"
Direção de Ettore Scola
Uma das obras-primas de Ettore Scola, o filme descreve um período na história da Itália (1945 a 1975) e na vida de três grandes amigos: Gianni, Antonio e Nicola. Da resistência à ocupação nazista ao engajamento político dos anos 1960, acompanhamos as aventuras, desventuras e desilusões amorosas de uma geração que sonhava em mudar o mundo. Itália, 1975. Colorido, 124 min.

Sábado, 12 de Dezembro, 16h

"Viagem à Itália"
Direção de Roberto Rossellini
Casal em crise vai para a Itália para vender uma propriedade que herdou. Em suas andanças por paisagens italianas, ambos descobrem um novo sentido para suas vidas e, sobretudo, para o amor. Itália, 1954. Preto e branco, 97 min.

Segunda-feira, 14 de Dezembro, 19h

"O Conformista"
Direção de Bernardo Bertolucci
Em 1938, em Roma, Marcello (Jean Louis Trintignant) acaba de aceitar um trabalho para Mussollini e flerta com uma bela jovem, o que faz com que ele fique cada vez mais conformista. Marcello resolve viajar a Paris em sua lua de mel e aproveita para cumprir uma missão designada por seus chefes: vigiar um professor que fugiu da Itália assim que os fascistas assumiram o poder no país. Itália/França, 1970. Colorido, 107 min.

+ Clique aqui e confira todas as atividades do MIS para dezembro.

Serviço:
Ciclo de Cinema no MIS Campinas
Entrada franca
Local: Museu da Imagem e do Som de Campinas - Palácio dos Azulejos
Endereço: Rua Regente Feijó, 859, Centro, Campinas - SP
Informações: (19) 3733-8800
Site: miscampinas.com.br
Entrada franca
COMPARTILHAR:

Atores do pornô gay nas páginas da Paper Magazine de dezembro

O fotógrafo Douglas Friedman, responsável pelas fotos quentes que andam chamando 
a atenção na edição de dezembro da Paper Magazine

Em dezembro de 2014, a revista conceitual Paper Magazine quebrava literalmente a internet com a polêmica capa (e recheio) de Kim Kardashian, fotografada por Jean Paul Goude. A edição foi uma das mais comentadas e as fotos de Kim compartilhadas em todas as redes sociais. Eis que a edição de dezembro deste ano pretende o mesmo feito, só que desta vez, com quatro capas distintas que trazem a atriz e cantora Lucy Hale, a atriz Chloë Sevigny,  Neville Jacobs, o cachorro do estilista Marc Jacobs e a socialite Paris Hilton. 


O que anda mesmo chamando a atenção nas redes sociais, é a matéria com uma seleção de atores gays pornôs das produtoras Falcon Studios e CockyBoys. Fotografados por Douglas Friedman - que também poderia fazer parte do casting de atores de ambas as produtoras, não é verdade - os atores Ryan Rose, Sebastian Kross, Adam Ramzi, Jacob Ladder, Boomer Banks, Tayte Hanson, Levi Karter, Tayte Hanson e Liam Riley encaram a sensualidade de frente, sem perderem o apelo sexual em cenas de chuveiro e banheira, e contam também como iniciaram no pornô gay, quais foram as cenas mais quentes, onde encontram outros rapazes, entre outras questões (clique aqui para as entrevistas). Para quem está acostumado a assistir as performances desses rapazes, o editorial pode parecer até ingênuo, mas é muito interessante quando um veículo foca a atenção no assunto de forma mais popular.

O blog NLDJ compartilha com você as quentíssimas fotos da matéria. Clique nas imagens: 

COMPARTILHAR:

Saberes e Sabores: Campinas recebe o primeiro espaço de culinária Afro-Brasileira e Africana


A Culinária é uma das mais notáveis expressões de um povo. Pelo que se come, como se come, quando se come e com quem se come, podemos entender sua formação social e cultural. E dentro de uma proposta inédita e inovadora, Campinas recebe a partir do dia cinco de dezembro, o Espaço Saberes e Sabores, especializado em culinária Afro-Brasileira e Africana cuja proposta, é ser uma referência de conhecimento, informação e formação sobre a Culinária Afro-brasileira e Africana, apresentando a comida em diferentes contextos sociais e culturais, destacando seu valor patrimonial. 

Além da experiência gastronômica, o visitante do Espaço Saberes e Sabores terá acesso à exposições, oficinas, cursos e contatos gastronômicos a partir de um cardápio variado e sempre renovado, situando-se nos temas históricos, econômicos, culturais e sociais formadores dos sistemas alimentares afro-brasileiros e africanos, de forma ampla, desde o conhecimento dos ingredientes, das tecnologias de preparo, dos utensílios, das maneiras de servir e dos rituais de comer, até a experiência sensorial concreta provocada pelas refeições que serão servidas.

Serviço:
Inauguração Espaço Saberes e Sabores
Data: 5 de dezembro
Horário: a partir das 11 horas
Local: Rua Garça, 43 - Vila Industrial Campinas
Apresentações Musicais: Suellen Luz e Ilcéi Mirian
Facebook: facebook.com/ProjetoSabereseSabores
COMPARTILHAR:

Sungas Antrato na multimarcas Zeuss Store



Com estampas vivas e coloridas, a Antrato apresenta coleção de swinwear que é a cara do verão. Forradas internamente e compostas com tecido 85% poliamida e 15% elastano, as sungas são confeccionadas com Lycra Xtra Life, que resiste até 10 vezes mais ao cloro, permitindo maior durabilidade e ajuste ao corpo. As peças podem ser adquiridas com exclusividade na multimarcas Zeus Store. Clique nas imagens e confira o lookbook da coleção. Escolha seu modelo e corre pra Zeus Store!


Serviço:
Zeuss Store
Rua Dr. Quirino, 1254, Centro, Campinas/SP
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira das 9h as 19h, sábados, das 9h as 18h
Facebook: facebook.com/zeuss.store
E-mail: zeuss.store@gmail.com
Instagram: @zeuss.store
Site: zeussstore.wix.com/zeussstore
Telefone: (19) 3368-2745
COMPARTILHAR:

SEGUE A GENTE NO FACEBOOK

RECEBA NOSSA Newsletter

 

INSTAGRAM

ARQUIVO