BEM ACOMPANHADO | Cinco filmes clássicos para assistir no "Dia dos Namorados"

Que tal algo bem intimista para este dia 12 de junho? Um jantarzinho e um bom vinho podem ser uma ótima pedida, mas convenhamos: dá trabalho! O blog NLDJ sugere pipoca e cinco clássicos do cinema para se assistir só ou muito bem acompanhado.

Confira a lista:


1. Antes do Amanhecer (1995): Um belo dia dois estranhos se conhecem em uma viagem de trem e, após um papo rápido, resolvem descer e visitar a cidade de Viena. Em meio a muita conversa, o interesse entre eles cresce e nasce uma grande história de amor que, dependendo da crença do espectador, pode durar apenas um dia. Motivos para assistir: "Antes do Amanhecer" encanta pela química entre Ethan Hawke e Julie Delpy e por uma trama engenhosa, cujo desfecho é um verdadeiro teste para saber o quão romântico você é.




2. Um Lugar Chamado Notting Hill (1999): Hugh Grant e Julia Roberts mostram uma boa "química" numa história de amor cativante, dirigida por Roger Michell - Quatro Casamentos e um Funeral (1994). Em Um Lugar Chamado Notting Hill, Grant interpreta o dono de uma pequena livraria, visitada por uma estrela do cinema (Roberts), e os dois acabam vivendo um delicioso romance. Motivos para assistir: Além da química dos protagonistas, Um Lugar Chamado Notting Hill  é cheio de momentos inspirados e inspiradores e não é tarefa das mais difíceis se apaixonar por esse longa que tem uma bela versão de Elvis Costello para "She", de Charles Aznavour.



3. Dirty Dancing (1987): O ano é 1963 e Baby Houseman (Jennifer Grey) é uma garota de 17 anos que vai passar férias com sua família em um Hotel. Entediada com sua irmã e os outros hóspedes mais velhos do hotel, uma noite ela ouve uma música vinda do dormitório dos empregados e vai conferir o que está acontecendo. Baby é atraída não apenas pela música e pela maravilhosa dança que vê ao chegar na festa mas também pelo charmoso instrutor de dança Johnny Castle (Patrick Swayze) por quem se apaixona. Mas o ritmo quente da dança faz com que os pais dela censurem o romance. Motivos para assistir: Dirty Dancing tem uma das aberturas mais inspiradoras do cinema com "Be My Baby" das The Ronettes. Inclusive, a trilha toda é de se encher os ouvidos. Já Patrick Swayze, enche os olhos.



4. Sabrina (1954): Dois irmãos pertencem à uma poderosa família, sendo um deles (Humphrey Bogart) é um empresário incansável e o outro (William Holden) é um playboy incorrigível. Mas quando a filha do motorista (Audrey Hepburn) retorna de viagem, após passar dois anos em Paris, o playboy se modifica e, como ela sempre foi apaixonada por ele, tudo seria muito fácil de acontecer. Mas se os dois se casarem um poderosa fusão deve ser prejudicada, assim o irmão empresário decide intervir e também acaba se apaixonando por ela. Motivos para assistir: a direção de Billy Wilder é impecável. Humphrey Bogart e o lindo William Holden dispensam apresentações. Mas o bacana mesmo é ver Audrey Hepburn vestindo as lindas criações de Cristóbal Balenciaga. Sim , o próprio estilista cuidou de todo o figurino da atriz, a transformando futuramente em referência e ícone de estilo.


5. Nunca Fui Santa (1956): Beauregard 'Bo' Decker (Don Murray), um jovem cowboy de rodeio, conhece a cantora Cherie (Marilyn Monroe) em Phoenix e fica apaixonado pela bela mulher. Ela tenta fugir para outra cidade, mas ele obriga a jovem a segui-lo em um ônibus para sua casa, em Montana. O cowboy vai fazer de tudo para ficar com Cherie, mas para isso, precisa fazer com que a cantora deixe seu rancho e o homem que pretendia casar. Motivos para assistir: Marilyn em technicolor e absurdamente linda vem em close-up de tirar o fôlego e a briga de gato-e-rata entre os personagens vai bem para qualquer ocasião.

ÚLTIMAS do blog

Copyright © NA LÍNGUA DO JU . Designed by OddThemes & VineThemes