Top Menu

Notável e inspirador: Calendário Pirelli 2016 é sobre o empoderamento feminino

Natalia Vodianova e a fotógrafa Annie Leibovitz nos bastidores do Calendário Pirelli 2016

Desde que foi lançado pela empresa de pneus em 1964, com fotos de Robert Freeman em Maiorca, Espanha, o Calendário Pirelli mexeu e muito com o imaginário masculino ao longo das décadas, estampando em suas páginas fotos sensuais de mulheres deslumbrantes. Especificamente nos anos 80, o material se transformou em item fashion ao adotar imagens icônicas de supermodelos como Iman, Cindy Crawford, Christy Turlington, Naomi Campbell, Tatjana Patitz, Kate Moss, Alek Wek, Heidi Klum, Gisele Bündchen, Isabeli Fontana, Alessandra Ambrosio, Adriana Lima, entre muitas outras, fotografadas por nomes renomados do mundo da moda: Herb Ritts, Bruce Weber, Mario Sorrenti, Peter Lindbergh, Helmut Newton, Karl Lagerfeld, Mario Testino, Terry Richardson, Nick Knigh, Patrick Demarchelier, Inez van Lamsweerde & Vinoodh Matadin e Mert Alas & Marcus Piggot. Os ambientes? A cada edição, cada vez mais deslumbrantes: Bahamas, Ilhas Seychelles, Rio de Janeiro, Córsega e Riviera Francesa. A atriz Sophia Loren apareceu na edição de 2007, mostrando toda a sua beleza e exuberância aos 73 anos de idade para as lentes dos fotógrafos Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin, resultando em uma das edições de maior sucesso do Calendário Pirelli. Julianne Moore e Penelope Cruz também estão no ranking das atrizes que já fizeram parte da folhinha de luxo.

Kate Moss na edição de 1994, fotografada por Herb Ritts em Paradise Island, Bahamas 

Uma mudança radical no perfil do calendário foi anunciada para o ano de 2016: saem as locações paradisíacas e as modelos seminuas e entram o estúdio e mulheres consideradas notáveis e inspiradoras, de diferentes idades, proveniências e profissões. Assim, na 43ª edição do Calendário Pirelli, entram Yao Chen, primeira chinesa Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU para Refugiados; a supermodelo russa Natalia Vodianova, fundadora da instituição de caridade Naked Heart Russia; a produtora Kathleen Kennedy, presidente da Lucasfilm e uma das figuras mais influentes de Hollywood; a colecionadora e compradora de arte Agnes Gund (com a neta Sadie Rain Hope-Gund), Presidente Emérita do Museu de Arte Moderna em Nova York; a tenista Serena Williams, número um do mundo; a formadora de opinião, crítica e escritora Fran Lebowitz; a presidente da Ariel Investments, Mellody Hobson, que apoia projetos de caridade em Chicago; a diretora de cinema Ava DuVernay, que fez, dentre outros, Selma, indicado para o Oscar de Melhor Filme em 2015; a blogueira Tavi Gevinson, fundadora da Style Rookie e da revista online Rookie; a artista visual iraniana Shirin Neshat; a artista, música e performer Yoko Ono; a cantora Patti Smith, uma das maiores estrelas do rock de todos os tempos e a atriz e comediante Amy Schumer. Um belo e deslumbrante time, não?

A nova edição teve lançamento em Londres nesta última segunda-feira, 30 de novembro, no famoso Roundhouse, sala de concertos e templo do rock aberto na década de 60. Os cliques são de autoria da fotógrafa e retratista americana Annie Leibovitz, 4ª fotógrafa mulher a ocupar o cargo na história do calendário. Annie também é a responsável pelas fotos do calendário de 2000 e pode ser considerada uma das mulheres notáveis e inspiradoras que integram este novo, moderno e bem-vindo Calendário Pirelli.

Em tempos de empoderamento feminino, nada mais propício para uma grandiosa e significativa mudança de perfil ao retratar a sensualidade feminina através de uma outra perspectiva, preocupada com a representatividade do papel da mulher nos dias atuais, assim como a exposição da diversidade da beleza feminina. Lembrando que: o último dia 25 de novembro ficou marcado pelo Dia Internacional de Luta pelo fim da Violência contra a Mulher, causando comoção positiva com relatos de abuso junto à hashtag #meuamigosecreto nas redes sociais; o presidente nigeriano Jonathan Goodluck, em sua última semana de mandato criminalizou - depois de décadas de muita luta de entidades e organizações - no dia 29 de novembro a mutilação genital feminina, um passo importante para o país mais populoso da África, e também o possível início de um efeito cascata sobre outras 26 nações africanas que ainda submetem suas mulheres à prática. Enquanto isso, no Brasil, entre tantas desigualdades, sexismo, violência  e machismo, acontece um grande retrocesso após a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovar o Projeto de Lei 5069/13 que modifica a Lei de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual (Lei 12.845/13), colocando uma série de empecilhos às vítimas de abuso, entre eles, o direito ao aborto. Talvez um calendário não mude de imediato nenhuma das questões que aflijam o sexo feminino, mas a semente do empoderamento já rende seus frutos e com certeza irá vingar.

Confira a seguir, as fotos divulgadas do Calendário Pirelli 2016. Na sequência, a atriz e comediante Amy Schumer; a cantora Patti Smith; a tenista Serena Williams e Yao Chen, Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU:


Assista a seguir o vídeo oficial que mostra o processo de criação do Calendário Pirelli 2016:


AS ÚLTIMAS DO BLOG

NA LÍNGUA DO JU ® | 2017